29 setembro 2006

Quando as minhas necessidades não estão satisfeitas...

Alguém, anonimamente, deixou um comentário ao texto que escrevi mais abaixo, intitulado "A empatia... na escola"... Confesso que, antes de conhecer as técnicas da Comunicação Não Violenta, seria capaz de responder "à letra" a esta colega anónima, deixando bem marcada a minha fúria, a minha raiva, a minha indignação, por me sentir tão profundamente ofendido com algumas afirmações aqui proferidas...
Porém, não é o que farei, pois, não me sinto minimamente atacado, nem ofendido com tais palavras!
Talvez a colega se sinta só, incompreendida pela tutela, revoltada contra as medidas que estão a ser tomadas "contra" ela e todos os professores deste país; precisa que o seu trabalho seja reconhecido e precisa que alguém a ouça... Pois, bem, aqui estou para OUVI-LA, ESCUTÁ-LA atentamente!
Sente-se indignada com o texto que escrevi... Sentir-se-ia melhor se eu proferisse palavras contra a Senhora Ministra da Educação, sentindo-se assim mais apoiada com a minha solidariedade, responsabilizando a Dra. Maria de Lurdes Rodrigues pelo mal-estar nas escolas.
Gostaria que eu escrevesse um texto bem violento contra as medidas e a política actual do Ministério da Educação, é isso?!
(realcei palavras no texto da colega que considero extremamente importantes para o estudo e aprofundamento da Comunicação Não Violenta; o tom do discurso também é tido em conta...)
__________________
Anonymous said...

Estou pasmada com tanta flexibilidade e tolerância ...
O amigo é professor? Se o é onde ?!...
Quantos anos tem de serviço?
É que eu sou professora , vai para 29 anos , já apanhei todo o tipo de escolas , alunos , colegas e condições ...
Pergunto : Essa tolerância toda que tem ou diz que se deve ter , não terá a ver com o que tem por trás a "sustentá-lo"? Foi a Sra Ministra que lhe encomendou o sermão?!
Gostava de saber para que raio serve um computador numa sala de aulas no nordeste transmontano quando as criançinhas não teem aquecimento na sala e teem que levar uma latinha com as brasas para colocaram aos pés para se aquecerem . Pois a Sra Ministra não deve ter conhecimento desta escola e de muitas outras nas mesmas condições... é mentira se calhar !!! Vai p'ró saco !.
Além desta situação as crianças ficam tão longe de casa que teem que levar uma marmita com a sopa para aquecer , e um naco de pão com chouriço para se aguentarem toda a manha .
trabalhar no duro e a sério e depois venha criticar com fundamento os professores que teem sido vilipendiados na sua dignidade profissional .
E no estrangeiro onde para o ensino do Português ...?? Só na Alemanha 800 alunos nacionais estão desde Agosto sem aulas o governo não colocou lá docentes ...
Pouca vergonha não há dinheiro? Mas há dinheiro para pagarem chorudas pensões aos "senhores fulanos de tais " e depois arranjar-lhe mais um ou dois tachos como gestores de empresas publicas e se possível tachos vitalícios .
Olhe meu caro e mais não digo que ainda me vai acusar de falta de patriotismo , ou de uma qualquer cegada infantil.
Que Deus o ilumine e proteja a si e aos seus . 29/9/06 11:59

1 comentário:

Alberto Costa disse...

Amigo José, simplesmente fantásticas as palavras do(a) colega anterior. Fantásticas na coragem em escrever aquilo que muitos pensam mas que se recusam dizer, presos que estão a um politicamente correcto... Como se pode atacar alguém que tão cristalinamente nos abre a sua alma e tudo mostra? E que vemos nós? Bestialidade pura... Ironia à parte, foi bom ver esta reacção. Outras virão. Algo incomodou? Ainda bem. Prefiro vê-los assim vivos, não gosto de gente dúbia.