12 junho 2007

Participação na Conferência Ofender e Ser Ofendido

Abaixo, neste blogue, já tivemos a ocasião de disponibilizar o programa da Conferência Ofender e Ser Ofendido, para consulta dos interessados em participar nas sessões.

A pedido de várias pessoas, disponibilizo aqui a minha sinopse sobre a comunicação que me propus apresentar, no dia 21 de Junho, entre as 16.15 h e as 18.15h, na Universidade de Aveiro:


::SINOPSE::

A Comunicação Não-Violenta

na prevenção de conflitos nas escolas

Parece-nos importante distinguir o conceito de violência do de conflito. O Conflito, em si, não é violento. A forma de resolver o conflito é, ela sim, muitas vezes, violenta. A violência é uma consequência da rivalidade, da tensão, do desacordo entre as pessoas.

A escola é um espaço complexo, onde as relações interpessoais possuem um lugar fundamental, porque nele interagem professores, alunos, pessoal não docente, pais e encarregados de educação, entre outros elementos representantes da comunidade local. Por isso, tentaremos analisar a problemática do conflito e da pertinência da aplicação de técnicas de comunicação interpessoal neste sistema.

Tentaremos propor, também, pistas ou orientações possíveis para uma melhor convivência no seio da comunidade escolar.

Como pedagogos, sejamos pais, educadores ou professores, devemos esforçar-nos por favorecer a responsabilidade e não a disciplina, a solidariedade em vez da rivalidade, a empatia em detrimento da indiferença e do desprezo, a autonomia ao invés da submissão.

Nesta cultura da competição, onde uns mandam e outros obedecem, onde uns perdem e outros ganham, devemos eleger a partilha e a cooperação como forças capazes de mudar esta crescente tendência ameaçadora para as actuais gerações e as vindouras.

Com esforço e persistência, auxiliando-nos de métodos e técnicas de comunicação adequadas, tomaremos consciência da nossa forma de pensar e de agir e regularemos a nossa postura perante nós próprios e os outros.

Daremos especial atenção aos sentimentos e às necessidades das pessoas envolvidas na comunicação, à escuta activa, à empatia, à não-violência e à cultura da paz.

José Paulo Rodrigues dos Santos

mediadornaescola@gmail.com

Licenciatura em Português e Francês (Universidade de Aveiro)
Gestor de Projectos no Centro de Formação de Entre Paiva e Caima
Especialização em Mediação de Conflitos em Contexto Escolar
Co-autor do blogue “CNV Comunicação Não-violenta”
http://comunicacaonaoviolenta.blogspot.com

3 comentários:

Anónimo disse...

Viva, José Paulo!
É urgente que nos dias que correm nos preocupemos em adquirir alguns conhecimentos sobre como gerir conflitos. Neste mar tempestuoso de emoções, sentimentos e necessidades humanas, procuremos o rumo certo, agarrando o leme de técnicas e métodos de comunicação não violenta.
Eu, mais a Maria João Brochado rumaremos em direcção à conferência, dia 21, em Aveiro.
Inês

Val disse...

José Paulo,

Estu em São Paulo/Brasil, gostei muito do seu texto e gostaria de poder trocar idéias sobre a área da educação e a CNV. Abraço.

José Paulo Santos disse...

Viva, Val
podemos trocar ideias aqui ou via email. Pode escrever para o email que está abaixo do meu nome, neste mesmo texto.
Obrigado!